Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

Bordados de Viana

Bordados de Viana

 

   No ano de 1917, quando Portugal tinha os seus exércitos a participarem na Primeira Grande Guerra, Maria Amália Vaz (escritora e pedagoga) tomou a iniciativa de criar uma ocupação que ajudasse a minorar as dificuldades do dia-a-dia das esposas, mães, filhas ou irmãs dos soldados que, na França, ou em Flandres, combatiam ao lado das forças aliadas. 

   Assim, durante as festas da Senhora da Agonia desse ano, foram apresentados, pela primeira vez, os “bordados de Viana”, numa exposição de lavores femininos que alcançou surpreendente êxito, pela qualidade e pelo gosto da confecção. Duas ilustres senhoras vianenses, D. Gemeniana Branco de Abreu e Lima e sua irmã, D. Margarida Branco Cerqueira, empenharam-se em corresponder ao apelo e cada qual, consoante a sua propenção artística, dedicou-se a uma especialidade: D. Gemeniana incumbiu-se de orientar os bordados e D. Margarida apareceu como conselheira de tecelagem.

   Adaptaram-se em toalhas e paninhos de mesa os lavares que guarneciam e eram gala das várias peças dos trajes das lavradeiras do concelho de Viana. Os primeiros bordados apresentaram-se, então, com uma simplicidade que muito enriquecia o trabalho feito em puro linho branco. Assim, começou por ser utilizado o algodão vermelho, azul e branco. Surgiram a seguir, os bordados em lã, em “sacas de trabalho”, caixas, álbuns, capas para livros entre outros. As figuras escolhidas para motivo eram apenas de inspiração meramente popular e genuína: os primitivos objectos de uso caseiro (como chaves, foicinhas), aves, peixes, folhas, gavinhas ou, ainda, cruzes e outros ornamentos de delicada singelez. Por outra altura, as bordadeiras em regra, “enchiam” os desenhos com linhas ou faziam “redes”, usando, ou não, o antigo “ponto de crivo” e empregando, também, o ornato feito de “nós”.

   A partir desta exposição, os bordados passaram a ser muito apreciados, principalmente aqueles que apresentam maior ingenuidade, e pureza de concepção e bordadura.

 

Algumas características dos Bordados de Viana

 

   Os bordados de Viana podem ser encontrados em diversos objectos, como panos de mesa, toalhas, vestidos, camisas, sacos de trabalho, caixa de amêndoas, capas de álbuns, entre outros. Inspiram-se em flores (rosas, lírio, campânula, japoneira), folhas (era, trevo), animais domésticos, símbolos, elementos geométricos, sendo o mais característico o coração. Estes bordados, inspiram-se nos trajes antigos das populações rurais femininas, e eram realizados em algodão (a camisa, o lenço de amor, o lenço de balbinete e as chinelas) em fio de lã (saias, aventais, algibeiras, e coletes, cujos bordados são enriquecidos com o emprego de “ruches”, missangas, vidrilho e lantejolas, sendo todos contornados por um “fio de brilho”, ou seja, um fio grosso de algodão branco, em volta do qual se enrola em espiral, uma delgada lâmina metálica).

 

a) Os bordados no traje à Vianesa

Podemos encontrar bordados nos trajes à vianesa na saia, no avental, no colete, na camisa, na algibeira, nos lenços de amor, nas chinelas (trajes de festa), e nos lenços de balbinete.

 

b) Características das temáticas dos bordados

As silvas, os corações, as rosas, as japoneiras, as foices, os frutos, os animais e alguns elementos geométricos (triângulo, quadrado e losango) são os principais elementos que constituem os bordados.

c) Os pontos dos bordados

Os pontos dos bordados eram um trabalho manual que requeria muita paciência e talento. No entanto, hoje em dia, com o avanço da técnica, muitos desses pontos são executados à máquina, o que faz com que estes percam alguma qualidade.

Os pontos são vários: ponto aberto, cheio, cordão, crivo, ponto de cruz, espinha de peixe, ponto formiga, nozinho, pé de flor, pregas de imprensa, cadeia, grilhão, etc..

 

d) A cor dos bordados

Os bordados de Viana distinguem-se pela variedade de cores utilizadas: azul, vermelho e branco; ou apenas azul e branco ou vermelho e branco.

 

                                                     

               Fig. 1. Lenço dos namorados utilizando os bordados de Viana

 

                                           

                     Fig. 2: Toalha de mesa bordada com os bordados de Viana

 

 

                                               

                  Fig. 3: Bordados de Viana nas socas de um fato de festa

Publicado por viananamaior às 09:36
Link do post | Comentar

Mais sobre nós

Pesquisar neste blog

 

Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Posts do blogue

Reflexão sobre o trabalho...

Classificação dos partici...

Classificação dos partici...

Classificação dos partici...

Classificação dos partici...

Fotografias do concurso

Questionário (Parte I)

Questionário (Parte II)

Divulgação do concurso

Agradecimentos

Entrevista ao director do...

Gastronomia

Louça de Viana

Bordados de Viana

Tradições Rurais

Teatro Municipal Sá de Mi...

Igrejas

Ponte Eiffel

Estátua de Viana

Da Praça Quinhentista à m...

Praça da República

Forte/Castelo Santiago da...

Igreja, Citânia e Elevado...

Trajes de Viana do Castel...

Ouro do Minho

Principais lendas da cida...

S. Salvador do Adro a Via...

Arquivos

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

blogs SAPO

subscrever feeds